terça-feira, 6 de setembro de 2011

Filhote de cão é assassinado por policial enquanto passeava com tutor, em Taguatinga (DF)

(da Redação)
Um cão foi covardemente assassinado por um policial militar, em Taguatinga Norte, cidade satélite do Distrito Federal, enquanto passeava com seu tutor na rua. Willian, tutor do cão, um rottweiler de apenas 5 meses de idade, chamado Ralf, afirma que estava a 50 metros de sua casa na praça de sua quadra e o cão estava preso à guia.
Segundo Willian, uma viatura da PM o abordou e o soldado Fábio Alexandre Souza e Silva, comandado pelo 2º sargento Luiz Carlos Ferreira, disse que ele não poderia estar passeando com o cão naquele lugar. O tutor argumentou sobre o cão ser ainda um filhote e que não oferecia risco, já que estava preso de forma segura. Ainda de acordo com o tutor, diante da argumentação, o policial mostrou-se nervoso e disse que caso não fosse obedecido atiraria em Willian e em seu cachorro. Atordoado, o tutor perguntou se o policial estava fazendo uma ameaça. Sem pensar duas vezes, o policial desceu na viatura e efetuou um disparo contra a cabeça do filhote. O cão estava entre as pernas do Willian e preso à guia quando foi atingido pelo disparo.
Foto: Reprodução/ Internet
Willian, transtornado, chamou o PM de covarde. Então os PMs o prenderam por desacato à “autoridade”. Willian mesmo chorando não teve sua prisão aliviada. Foi levado ao 17ª DP algemado e levado como se fazem com criminosos.
Chegando na DP, o delegado deturpou a ocorrência, depois chamou o sargento da PM, “responsável” pela viatura do caso e na frente do Willian, sem nenhum princípio, disse ao sargento que poderia ficar tranquilo que sua barra seria limpa. Além de ter perdido seu cão dessa forma, Willian foi preso, teve que ouvir corrupcão e sair do DP sem reclamar.
Ele tem em mãos, fotos do cão morto, o cartucho do disparo, não foi encontrado o projétil que se perdeu no corpo do cão e a ocorrencia “realizada” pelos poiliciais. Além de testemunhas que presenciaram o acontecido.
O contato do tutor do cão é willian.diego@gmail.com
Com informações do  Facebook 

FONTE: ANDA

5 comentários:

Marcelo disse...

Giovana, absurdo o ocorrido. Te convido para enviar um e-mail a PMDF, pois quanto mais nos manifestarmos, maiores as chances de algo ocorrer.
Parabéns pelo Blog.

giovana mendhes disse...

Olá Marcelo... Obrigada pela visita e pela dica...
já fizemos isso^^
e concordamos com vc que temos que nos manifestar para ñ deixar mais uma vez uma atrocidade passar sem punição.

Anônimo disse...

Se realmente, as coisas aconteceram conforme disse o tutor do cão, estamos perdidos...pois nem à polícia poderemos recorrer se fizerem maldades com os animais. Afinal, para que servem os policiais? Para matarem nosso filhos e agora nossos animais? Porque bandidos estão rodando livres por aí...fazendo o que bem entendem e nós somos prisioneiros de um sistema falido, isso sim!

Anônimo disse...

COMO PODE UM CAO DE APENAS 5 MESES PRESO À UMA GUIA OFERECER RISCOS A OUTRA PESSOA???DESGRAÇADO ESSE POLICIAL!ATITUDE DESNECESSÁRIA E DESCABIDA CEIFAR A VIDA DE UM SER AINDA EM FASE DE CRESCIMENTO! SE ESSE PM FOSSE INTELIGENTE E ESSE FATO TOMASSE OUTRO RUMO, RECEBERIA APLAUSOS DA SOCIEDADE.MAS O Q RESTOU?UM CAO INDEFESO MORTO POR ELE E A INDIGNAÇAO E A FALTA DE CONFIANÇA NA INSTITUIÇAO! MEU SENTIMENTO É DE ÓDIO E Q ELE VÁ PARA A CADEIA DO INFERNO!!!

Anônimo disse...

Esse rapaz tem que registrar a ocorrência. Quanto ao ser chamado policial, não passa de um lixo. Deve, no mínimo, ter problemas mentais graves e não serve para trabalhar na polícia. Aliás, se essa aberração de duas patas, que se diz homem, fosse exterminada, seria um bem para a comunidade.