domingo, 24 de outubro de 2010

Reflexão

Lojinha do Aip!

Buttons: 1,50 + postagem














Adesivos: 1,00 + postagem














Para comprar, é muito fácil! É só enviar um e-mail para aiprock@yahoo.com.br

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Próximos shows do Aip!

23 de outubro de 2010, 21:00
Only Rock Bar
Rua Visconde do Rio Grande, 559
Jardim Jangadeiro - S.Paulo

13 de novembro de 2010, 19:00
WC Cultural
Rua Gerson Marques da Silva, 167
Metrô Capão Redondo - S.Paulo


Entrada gratuita.


Aguardamos vocês lá!

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Aip! no Cosmu e no Me Adiciona

Nova página do Aip! no Cosmu:
http://www.cosmu.com.br/site/perfil/perfil_inicio.php?codPerfil=825


No Me Adiciona você coloca todos os links que tem na internet em um só lugar. Vale a pena conhecer!
http://www.meadiciona.com/aip

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Animals hoarder - Acumulador de animais

Hoarding é uma patologia psiquiátrica, que é caracterizada por uma excessiva acumulação e retenção de coisas e/ou animais até eles interferirem no dia a dia, como o cuidado com a casa, saúde, família, trabalho e vida social. Hoarding é, muito freqüentemente, um sintoma de uma doença mental mais grave, como o transtorno obsessivo compulsivo.

O Dr. David Tolin, diretor do Centro de Transtornos da Ansiedade, do Hospital Hartford, define hoarding:

“Até agora, hoarding é considerado por muitos pesquisadores como um tipo de transtorno obsessivo compulsivo. Entretanto, para outros cientistas, hoarding também pode ser relatado como transtorno do controle do impulso que podem ser:

  • comprar compulsivamente);
  • depressão;
  • ansiedade social
  • transtorno bipolar

Há os acumuladores de coisas e os acumuladores de animais.

Os acumuladores de animais, (animals hoarders), são pessoas que necessitam de cuidados psiquiátricos, porém ainda não há literatura médica a respeito. Essas pessoas têm dificuldade em tomar decisões racionais e de tomarem conta de si próprios, mesmo em relação ao básico. Também não conseguem lidar com situações que não possam controlar – geralmente a morte de qualquer animal leva a uma forte sensação de angústia.

O Dr. Gary Patronek, veterinário americano, diretor do Centro para Animais e Políticas Públicas da Universidade de Tufts e seu grupo chamado “The Hoarding of Animals Research Consortium”, criado em 1997, definiram um acumulador de animais como:

  • alguém que acumula um grande número de animais sem lhe dar a garantia da cobertura das necessidades básicas (comida, cuidados de saúde e de higiene);
  • alguém que não tem a capacidade de entender a deterioração progressiva da saúde e higiene de seus animais, (não reconhece a doença, a morte e a fome) e do meio onde se encontram (superlotação e más condições higiênicas).

O Dr. Gary Patronek também conduziu uma pesquisa, em 1999, para delinear o perfil do acumulador de animais e, chegou às seguintes conclusões:

  • 76% são mulheres.
  • 46% têm 60 anos ou mais.
  • A maioria é de solteiros e mais da metade vive sozinho.
  • Em 69% dos casos, fezes e urina de animais estavam acumuladas nas áreas sociais da casa. Em mais de 25% dos casos, a cama do acumulador estava suja com fezes e urina.
  • Animais doentes ou mortos foram descobertos em 80% dos casos relatados, ainda que em 60% dos casos os acumuladores não reconhecessem o problema.

Em maio de 2003, os agentes da Humane Society de Maryland, nos Estados Unidos, invadiram o centro para animais “Chubbers Animal Rescue”, do casal Linda Farve e Ernie Mills. Os agentes encontraram mais de 300 gatos, vivendo em condições precárias de alimentação e higiene, incluindo mais de 70 corpos de felinos, em vários estágios de decomposição. Além disso, o chão do “estabelecimento” estava coberto por fezes, urina, lixo e esqueletos.

O casal foi julgado e condenado por crueldade contra os animais.

Os acumuladores, muitas vezes, aparentam levar vidas normais - são educados, simpáticos e conversadores. Porém, os animais (e eles próprios) vivem entre fezes, urina e lixo e, encontram-se subnutridos e doentes. Os cães, geralmente, estão infectados por várias doenças e os gatos com leucemia (FeLV), aids felina (FIV), etc.

Os animais que morrem, freqüentemente não são retirados do local. O acumulador não tem a percepção da falta de higiene e dos riscos para a própria saúde e a dos animais.

O acumulador não consegue dizer “não” a colocar mais um bicho em sua casa, por mais que esteja superlotada ou que o animal recolhido esteja muito doente (contagiando os outros animais). Ele acha que o bicho estará bem com ele, melhor do que em qualquer outro lugar e “nega” que seus animais estejam em condições precárias de saúde. Cães e gatos são as principais vítimas: 65% de gatos e 60% de cães estão envolvidos nas ocorrências.

Como o acumulador é, uma pessoa mentalmente doente, há controvérsias em relação à punição desse tipo de pessoa.

Mas, de uma forma geral, o acumulador é enquadrado nos crimes de negligência e crueldade contra os animais (maus – tratos).

Esse tipo de situação já é preocupante, em termos de saúde pública, nos Estados Unidos.

Junho/2006.

Martha Follain – Formação em Direito,Neurolingüística - Hipnose, regressão-Terapia Reikiana – animais e humanos-Terapia floral – animais e humanos.


http://www.maedecachorro.com.br/2008/10/colecionadores-de-animais.html

terça-feira, 6 de julho de 2010

Ajude o Aip! a ganhar o kit musical Izzo!

Será que você poderia dar uma força para a gente?

Veja nossa página no Cosmu e nos ajude a ganhar o kit Musical Izzo!
http://www.cosmu.com.br/site/perfil/perfil_inicio.php?codPerfil=825

 Obrigado!


LOVE AND RESPECT ANIMALS

terça-feira, 22 de junho de 2010

Lion, um pitbull vegano



O Pitbull Lion, cão pertencente a uma raça errôneamente associada a sangue e violência, é vegano. Seu dono, um advogado adepto do veganismo, o encontrou amarrado a uma árvore de praça quando voltava do
trabalho para casa. Lion era um filhotão e estava magro, desnutrido e com alguns machucados.

Lucas, o advogado, não teve dúvidas quando o levou para casa. As dúvidas surgiram no momento de alimentá-lo. Como um vegano poderia comprar comida “normal” para seu animal dando apoio à industria de
carne, com toda a sua crueldade, exploração e danos ambientais, à qual o veganismo se opõe? E, também, não seria um contra-senso salvar um animal, mas ter de matar outros para sustentá-lo?



Dieta vegana e cenoura no lugar de ossos

Lucas conversou com uma amiga veterinária e trocou os bifes suculentos de Lion por tomates, bananas, mamão e pipoca. A veterinária explicou que a alimentação deveria ser complementada com uma ração
vegetariana, à base de legumes e alguns nutrientes sintéticos encontrados apenas em carnes, como a vitamina B12.

Perfeitamente adaptado à alimentação, Lion tem refeições balanceadas, com muitos vegetais, legumes, tubérculos, cereais e frutas. Devora arroz com legumes e, em vez de roer ossos, gosta de roer cenoura crua. A alimentação é complementada com uma ração vegetariana. Tudo que Lucas consume, acaba passando para seu cachorro.
Costuma dizer que o cão já tinha a alma vegana.

A veterinária explicou que os animais de hoje, alimentados apenas com ração, possuem sobrevida maior do que antigamente, quando bichos de estimação se alimentavam com restos de comida. Mas que é importante
observar se a ração possui vitamina B12, no caso de cães, e taurina, em alimento para gatos. Segundo ela, se a ração tiver a quantidade de proteína adequada e for balanceada, o animal será bem alimentado.


Onde encontrar ração vegetariana:

Nem todas as rações são veganas, mas todas são vegetarianas.

Veggie Pets:
http://www.veggiepets.com
Loja online com rações vegetarianas e veganas para cães e gatos, de
várias marcas disponíveis no mercado.

Rações Fri-Ribe:
http://www.fri-ribe.com.br
Fri-Dog Premium – Vegetariana – Ração 100% vegetal, com 25% de
proteínas, à venda no Brasil. Recomendada para alimentação diária de
cães adultos de todas as raças e portes.

Amí:
http://ami.aminews.net
Produtos alimentares totalmente vegetarianos para cães e gatos. Sem
corantes, nem conservantes nem produtos transgênicos.

Referências:
http://www.vegetarianismo.com.br/animais.html | http://www.vegepets.info



Fonte: Vista-se

Pensando a mudança

Era dia de festa. A cidade toda enfeitada: bandeirolas e faixas nas cores nacionais dos colonizadores balançavam ao vento nas fachadas dos prédios. A banda se apresentava: nenhuma das músicas era nova, mas ainda chegavam bem aos ouvidos. Queijos, embutidos e vinhos sobre mesas postas em frente a quase todas as lojas do comércio estavam à disposição para matar a fome e a sede ou alimentar a gula de qualquer um. Moradores e turistas caminhavam sorridentes pelas ruelas da cidade toda prosa ante sua comemoração anual mais importante: os festejos referentes à fundação do patrimônio que se tornaria São Virgílio. Pequeno, histórico, de colonização europeia, portador de um clima ameno em todos os meses do ano, em meio às montanhas e os vales das Altas Serras do Rio das Virtudes… assim era aquele município
orgulhoso.

Todos pareciam se divertir bastante. Uma atmosfera de comunhão pôde até ser percebida por cidadãos desavisados, mas bastava um pouco de mais atenção para perceber as inconsistências da alegria supostamente reinante.

Maltrapilhos pelos cantos… pessoas de famílias mais pobres pelas bordas, vergonhosos de se apresentarem ante tanta gente bem arrumada… cães abandonados cabisbaixos por entre as pessoas tão ocupadas… e como se não bastasse essa composição já digna de nota, um caminhão lotado de bovinos pedia passagem por entre os transeuntes. Certamente rumando em direção a algum abatedouro. Evento corriqueiro, mas naquele momento pareceu como de propósito. Ninguém percebeu sua passagem, nem mesmo o olhar assustado dos animais que seguiam nele. Eu também estava lá e não fiz outra coisa se não me obrigar a deixar o local. Outros talvez fizeram o mesmo… nada mais que isso: uma típica posição de não deixar ver os olhos o que não se quer que sinta o coração.


Impotência ou covardia?

Suponhamos que tivesse sido apenas covardia e eu a tivesse vencido. Talvez teria sido mais ou menos assim…

<<< Ninguém percebeu a passagem do caminhão apinhado de bois, nem mesmo o olhar assustado dos animais que seguiam para o abate. Eu também estava lá mas fiz diferente. Coloquei-me de braços abertos na frente do caminhão. Com todos me olhando, obriguei o motorista a descer e logo em seguida libertei os animais. Os bovinos fugiram assustados quebrando todas as mesinhas com comes e bebes e seguiram para os campos onde hoje é um santuário. Ao motorista e aos “donos” dos animais dei outro emprego. Hoje trabalham produzindo e comercializando tofu. Os moradores e turistas caíram em si e todos viraram comunistas e veganos na justa hora em que eu tomei de um microfone, insuflei a voz e dei uma aula de ética e sociedade justa e pacífica. Não há mais maltrapilhos, nem famílias pobres ou cães abandonados em São Virgílio que até ganhou outro nome. Tornou-se Covegan, o primeiro município 100% comunista e vegano do país, referência para o amplo movimento de transformação que se espraia hoje por todos os estados e países. >>>


Poderia ter sido assim? Por mais que haja realmente muito de covardia em nós, não temos como negar que muito de impotência também exista. No entanto, apesar de o Hoje não poder ser logo o que queremos dele, o que podemos e devemos fazer para que o Amanhã o seja? Com que alternativas podemos contar para tornar nossas cidades autênticas “Covegans”?

Tem que haver saída!


Fonte: Vista-se

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Governo de SP dá 100 mil para a Festa do Peão de Americana (SP)

O dinheiro de nossos impostos, em vez de ser usado na cultura, educação, saúde, está sendo usado para ajudar na realização de um evento violento e particular que dá lucro para os capitalistas: a Festa do Peão de Americana. A Prefeitura de Americana recebeu R$ 100 mil do Governo do Estado de S. Paulo para a festa com a intermediação do deputado estadual Chico Sardelli.

Além de ser um evento onde se torturam os animais (o rodeio), os peões também são explorados e correm o risco de ficarem paraplégicos e até mesmo morrer, como ocorreu recentemente no Rodeio de Hortolândia. No rodeio de Jaguariúna, 4 pessoas morreram pisoteadas.

Os rodeios são uma versão mais atualizada do Coliseu da Roma Antiga e da então política de pão e circo para alienar a população. Naquela época os gladiadores tinham que enfrentar outros gladiadores ou enfrentar animais para entretenimento da população. Pouca coisa mudou até o século 21, como podemos perceber…

Se você não concorda com o uso de seu imposto para patrocinar este evento grotesco (rodeio na festa do peão de Americana), ajude a protestar. O rodeio ocorrerá entre 2 e 13 de junho em Americana. Para reforçar argumentos em relação à crueldade praticada contra os animais em rodeios, visite os sites Odeio Rodeio e Marica.

Enviem mensagens de protesto:

1) Governo do Estado de S. Paulo: Preencham um formulário em http://www.saopaulo.sp.gov.br/sis/fale.php

2) Prefeitura de Americana: Escrevam um email para o prefeito DIEGO DE NADAI (PSDB): gabinete@americana.sp.gov.br

3) Deputado estadual Chico Sardelli. Preencham um formulário em http://www.chicosardelli.com.br/contato.html

Fonte: ANDA

Japão utiliza eutanásia em cães de rua

Mais de 70% dos pets abandonados morrem por ano em canis do arquipélago.

A economia japonesa sofreu um forte abalo no final de 2008, que fez as vendas despencarem, ao mesmo tempo em que elevou o número de desempregados, falências e concordatas. E apesar de toda essa turbulência, um segmento parece não ter sido afetado pela recessão: o de animais de estimação.

Segundo dados da Associação de Alimentos para Pets do Japão, em 2008, 26,8 milhões de pets viviam no arquipélago, o que representa um aumento de 5,1% em relação a 2007. E todo o segmento é impulsionado pelo consumo de roupas, alimentos, seguros, hotéis, e tantas outras invenções desenvolvidas para os bichos.

Mas nem tudo são flores, apesar do cenário aparentemente favorável para os pets. Isso porque, à exemplo de muitos países, no Japão, os cães de raça são os mais desejados. Assim, os cães SRD (sem raça definida) sofrem com o desprezo e abandono, abarrotando cada vez mais os canis municipais.

E ao invés de estimular a adoção desses animais, as prefeituras recorrem à eutanásia, método muito utilizado no Brasil até abril de 2008, quando o então governador José Serra sancionou a lei que proíbe o ato em animais saudáveis nos 645 municípios do Estado de São Paulo. Vale lembrar que alguns Estados brasileiros ainda praticam a eutanásia, através da câmara de gás ou de descompressão.

Morte silenciosa

De acordo com o site da ONG inglesa Dogs Trust, de 2007 a 2009, o número de cachorros que foram levados à eutanásia na Grã-Bretanha era de 6 a 9%. Já no Japão, segundo a organização de bem-estar animal ALIVE, infelizmente, o número chegou a 70%.

E o resultado pode ser pior, dependendo da província analisada, como Tokushima, por exemplo. A prefeitura local informou que apenas em 2008, mais de 88% dos cães abandonados no Centro de Bem-Estar Animal foram mortos.

Segundo apuração da Reuters e relatos de voluntários e funcionários de ONGs, os motivos do abandono são vários. A maioria é descartada pelo próprio dono, enquanto outros nasceram nas ruas, filhos de vira-latas. Há ainda os que são comprados para a temporada de caça, e em seguida, com o término do período, são deixados na rua.

Cabe então à prefeitura recolhê-los, dando a eles apenas sete dias de vida, antes de irem para a "caixa dos sonhos", eufemismo para a câmara de gás (dióxido de carbono), local em que os bichinhos são colocados para morrer.

Luz no fim do túnel

Na opinião do adestrador Kensuke Kuramoto, que tem um Doberman, a atitude em relação aos pets está mudando, aos poucos, para melhor. Principalmente com a cobertura da imprensa destacando as cidades que apresentam um número elevado de cães soltos pelas ruas. "Assim como há pessoas que tratam os animais como um membro da família, também há aquelas que os compram apenas para celebrar o aniversário da filha", lamenta.

Apesar dos esforços das ONGs em estimular a adoção de pets, estima-se que de março de 2008 a março de 2009, o Centro de Bem-Estar Animal de Tokushima levou para a eutanásia mais de 2,7 mil cachorros.

E por mais que o dióxido de carbono não cause dor ou sofrimento aos bichinhos, toda a operação acaba causando sofrimento em quem é obrigado a conviver com a eutanásia diariamente. É o caso do veterinário chefe do Centro de Tokushima, Akinori Kume. "Sempre que eu aperto o botão para injetar o gás (na câmara), eu me sinto completamente impotente", confessou o veterinário à Reuters.

Fonte: PetMag


http://www.animaisos.org/noticia.php?id=967

Leões explorados em circos são libertados na Bolívia, para viver em santuário nos EUA

Quatro leões conseguiram a liberdade após serem explorados durante anos em espetáculos circenses, graças à lei que proíbe circos com animais na Bolívia, aprovada há quase um ano. O país é pioneiro na América Latina, e proíbe a exploração de animais selvagens e domésticos em espetáculos circenses.

Cada um dos leões resgatados pela ONG Animal Defenders International (ADI) foi colocado em uma jaula especial, completamente acordado, para serem transportados em um avião de carga, do aeroporto de Cochabamba, no centro da Bolívia, com destino à Sociedade de Bem-estar Animal, na Califórnia, Estados Unidos.

A atriz da minissérie CSI, Jorja Fox, estava com o time da ADI em São Francisco esperando para saudar os leões e disse: “Nós tivemos que superar o vulcão Islandês, greves, motins, todos os tipos de dificuldades logísticas, uma enorme papelada, e ainda uma visita presidencial na chegada dos leões ao aeroporto. Será maravilhoso ter a oportunidade de ver os leões caminhando livremente em suas novas habitações, sentindo a grama debaixo de seus pés pela primeira vez na vida.”

Após anos de exploração, crueldade e maus-tratos, os leões finalmente poderão viver seus últimos dias com dignidade, tranquilidade e paz, com o mínimo de contato humano em um espaço de noventa quilômetros quadrados.

Infelizmente, uma leoa idosa, cega e mãe de três dos quatro leões não embarcou. Devido ao seu estado crítico de saúde, resultado dos maus-tratos diários a que foi submetida durante toda a sua vida, ela precisou ser sacrificada para evitar maiores sofrimentos, segundo Enrique Mendizabal, voluntário da Animal Defender International (ADI), que coordenou a operação de transferência dos leões.

No circo os cinco leões viviam em uma jaula um pouco maior que eles e eram submetidos a constantes maus-tratos. A crueldade com os animais foi filmada e divulgada, o que auxiliou no convencimento dos legisladores bolivianos a aprovar a lei que proíbe a exploração de animais selvagens e domésticos em circos.

Os felinos são os primeiros animais a conseguir a liberdade. Centenas de animais domésticos e selvagens ainda têm um destino incerto, vivendo em pequenos circos espalhados pela Bolívia, segundo organizações defensoras dos animais.

O prazo para que os circos se adaptem à lei, aprovada em junho de 2009, termina no final de junho deste ano. Esperamos que esta seja apenas a primeira história com final feliz para estes animais, que foram explorados e maltratados durante longos anos na Bolívia, e que agora possam, finalmente, viver em paz.

De volta à natureza

Após o resgate e os devidos cuidados, os animais foram liberados dos caixotes e soltos em um grande habitat natural, construído especialmente para eles. Fox ainda disse: “Que maneira maravilhosa para começar uma semana. Estes leões que viveram anos em jaulas minúsculas e enferrujadas em carretas de caminhões agora estão em casa para descansar”. O resgate provocou grande interesse na mídia e no público na América do Sul, principalmente neste momento em que o Brasil e o Peru estão prestes a votar medidas para banir o uso de animais em circos.

Fonte: ANDA

Casal de leões está abandonado no Zoológico de Ivinhema (MS)

Desativado há cerca de 2 anos, o Zoológico Municipal de Ivinhema abriga um casal de leões que não puderam ser removidos e outros animais. A denúncia foi feita pelo site Nova News e chamou a atenção de uma grande rede de televisão nacional.

Segundo informações do site, os leões estão obesos e quase não vistos. No zoológico é possível encontrar macacos, porcos do mato e um veado. O local fica na entrada de Ivinhema, às margens da MS-276, no sentido para Deodápolis.

Em nota, a prefeitura de Ivinhema informou que o zoológico não atende à legislação, por ter sido criado há mais de 30 anos. O valor para adequação está fora do Orçamento do município, que repassou a responsabilidade para o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

O zoológico fica próximo a área residencial da cidade e está tomado pelo mato. Uma família é responsável por cuidar dos animais, que ainda não tem destino definido. Denúncias apontam que o local transformou-se em criatório do mosquito da dengue.

Fonte: Campo Grande News


http://www.animaisos.org/noticia.php?id=972

Governador do Paraná assina decretos para a conservação da biodiversidade

O governador Orlando Pessuti e o secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Jorge Augusto Callado Afonso, abriram nesta terça-feira (1) a Semana do Meio Ambiente no Paraná - durante a Escola de Governo – com a assinatura de dois decretos para a conservação da diversidade biológica no Paraná. Um dos decretos prevê a atualização da Lista de Mamíferos Ameaçados de Extinção no Paraná e o outro é um termo de cessão de uso do Parque Iguaçu para o município de São José dos Pinhais.

“Para proteger a sua biodiversidade, o Paraná vem implementando uma política avançada. Temos diversas ações importantes e queremos reiterar a importância de ações de educação ambiental”, disse Pessuti.

Com o decreto, o Estado passa a ter 182 espécies de mamíferos que deverão ser protegidas. O Paraná foi o primeiro Estado brasileiro a aprovar uma Lei de Proteção da Fauna Ameaçada de Extinção. A Lei 11.067, de 17 de fevereiro de 1995, de autoria do então deputado estadual Orlando Pessuti, proíbe a utilização, perseguição, destruição, caça, coleta ou captura de exemplares da fauna ameaçada de extinção, bem como a remoção, comércio de espécies, produtos e objetos que impliquem nas atividades proibidas.

O secretário do Meio Ambiente, Jorge Augusto Callado Afonso, lembra que em 2004 foi feita a primeira revisão da Lista Vermelha, que resultou na criação do Sistema Estadual de Proteção à Fauna no Paraná. A atual lista de mamíferos foi revisada em 2009, quando passou a ter 182 espécies. “Com a divulgação desta lista, o Governo do Paraná quer mostrar que, além de projetos para manter o equilíbrio dos ecossistemas, o Estado precisa do conhecimento e do envolvimento da sociedade paranaense. Esse esforço é vital para o bem-estar da humanidade no presente e no futuro”, declarou Callado.

CLASSIFICAÇÃO – A lista classifica as espécies ameaçadas de extinção nas seguintes categorias: regionalmente extinta, criticamente em perigo, em perigo, vulnerável, quase ameaçada, de risco menor, não avaliada e insuficientemente conhecida.

Para garantir a proteção destas espécies, o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) desenvolve uma série de ações no âmbito do Sistema Estadual de Proteção à Fauna no Paraná. Entre elas, reuniões do Conselho Estadual de Proteção à Fauna, que prevê plano de ações regionais para proteção das espécies; a Rede Pró-Fauna e o Selo Amigo da Fauna, que surgiu para reconhecer com o Selo instituições que desenvolvem projetos para proteger a fauna. Com isso, o Instituto quer somar esforços com as empresas e organizações que desenvolvem atividades voltadas à conservação da fauna silvestre.

“Todos estes projetos estão sendo desenvolvidos para conter a perda da biodiversidade e precisamos da participação da sociedade civil neste sentido. É necessário agregar atores interessados que auxiliem na busca de resultados positivos”, comenta o presidente do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), José Volnei Bisognin.

Outro importante decreto foi assinado durante a Escola de Governo pelo governador Orlando Pessuti e pelo prefeito do município de São José dos Pinhais, Ivan Rodrigues, que prevê a sessão de uso do Parque Iguaçu para o município. O prefeito explica que a área é muito importante para manter a preservação e também oferece um espaço de lazer aos moradores. “Estamos cientes das responsabilidades ambientais que deverão ser mantidas e ao mesmo tempo vamos oferecer um espaço para que a população tenha um contato maior com a natureza”, disse.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná

Projetos de lei relacionados a animais confundem protetores

Alguns projetos de lei que objetivam o bem-estar dos animais no Brasil contêm trechos que, quando mal compreendidos, podem comprometer importantes avanços na legislação animal. Projetos de lei como o PLC 4/2005 e o PL 215/2007 têm recebido críticas que geram polêmica e trazem pouco esclarecimento às pessoas.

O texto original do PLC 4/2005, que estabelece regras para o controle populacional de cães e gatos, instituía o controle por meio da castração cirúrgica somente, excluindo outros métodos. Uma emenda feita no plenário do Senado alterou o Art. 1º do texto, no sentido de tornar possíveis outras formas de esterilização. O artigo passou a ter, então, a seguinte redação: "O controle de natalidade de cães e gatos em todo território nacional será regido de acordo com o estabelecido nesta Lei, mediante a esterilização permanente, cirúrgica, ou não, desde que ofereça ao animal o mesmo grau de eficiência, segurança e bem-estar”.

A partir daí, manifestações contra essa mudança têm sido constantes, com a alegação de que a castração química ainda está em fase de testes e que não é um método ainda reconhecido. A Gerente de Programas Veterinários da WSPA, Dra. Rosangela Ribeiro, não vê problema na emenda, mas destaca a importância de se garantir a eficácia dos produtos existentes:

– Acreditamos que esse PL colabora para que políticas de controle populacional humanitárias substituam aquelas que durante décadas exterminaram os animais domésticos com o intuito de controlar as zoonoses. Não podemos negar que é preciso mais pesquisas que certifiquem a eficácia dos produtos já existentes e que, acima de tudo, garantam o bem-estar dos animais. Porém, é importante ressaltar que, quando o projeto se tornar lei, o sacrifício de animais saudáveis, que acontece todos os dias no Brasil, não será mais permitido. – avaliou Rosangela.

Ela citou ainda o recente documento lançado pela WSPA Internacional, intitulado “WSPA Advice in Chemical Castration”, em que a castração química foi abordada. Nele, além de não haver uma posição contrária ao método, recomenda-se sua utilização aliada a certas condições básicas, como a sedação, o uso de analgésicos e/ou antiinflamatórios, sua aplicação por pessoas altamente capacitadas e a observação do animal por pelo menos 10 dias após a aplicação do produto. Outras medidas de controle também foram citadas, como a educação em guarda responsável, o registro e a identificação de animais com microchip.

A emenda já foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Atualmente aguarda parecer na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

O Código Federal de Bem-Estar Animal
Com o objetivo de estabelecer diretrizes e normas para a garantia dos princípios de bem-estar animal nas atividades de controle populacional e de zoonoses, experimentação científica e produção animal, o PL 215/2007 (mais conhecido como Código Federal de Bem-Estar Animal) também tem gerado debate entre os defensores de animais. A polêmica se deve à presença de elementos que estabelecem exceções em temas como eutanásia, resgate e adoção de animais.

De autoria do deputado Ricardo Tripoli, atuante no movimento pelos animais e colaborador das Campanhas “Circo Legal não tem Animal” e “Defenda os Animais Domésticos”, promovidas pela WSPA, o PL atualmente aguarda a designação de Comissão Especial para continuar sua tramitação.

A médica veterinária e consultora da WSPA em Brasília, Ana Nira Junqueira, esclarece que por se tratar de um código bastante abrangente, ressalvas ou correções favoráveis à melhoria dos artigos postos em questão serão bem-vindas por Tripoli. Ana recomendou ainda cuidados aos internautas que recebem e-mails com correntes condenando o conteúdo do código:

– O deputado Tripoli tem demonstrado grande interesse em contribuir para o bem-estar animal e se colocado aberto a críticas e sugestões que possam melhorar o Código. Seu e-mail está disponível no site da Câmara (dep.ricardotripoli@camara.gov.br). Em vez de repassar mensagens deturpando o objetivo do projeto de lei, é muito mais produtivo enviar novas alternativas diretamente a quem pode de fato propor essas mudanças – alertou Ana.

Para a consultora, é importante que as pessoas tenham em mente que o objetivo do projeto é a melhoria de vida de bilhões de animais. Ana lembrou também que o Código Federal de Bem-Estar Animal ainda é um projeto de lei e, por isso, ainda passará por longas tramitações até sua aprovação. Durante esse processo, podem ser feitas emendas e alterações ao texto original.

Fonte: WSPA



http://www.animaisos.org/noticia.php?id=978

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Castração animal gratuita no Centro de Triagem em Teresópolis / RJ

Projeto garante esterilização aos animais de rua e de famílias de baixa renda. CTA também conta com incentivo à doação.

Com o objetivo de diminuir a população de animais e incentivar a posse responsável, o Centro de Triagem de Animais (CTA), parte da Divisão de Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde, está com um projeto que prevê a esterilização gratuita de animais de rua e de famílias de baixa renda. Desta forma, previne-se a superpopulação de cães e gatos de rua, pelo controle da reprodução.

Tatiana Pereira de Castro, médica veterinária responsável pelo CTA, explicou todo o procedimento. “As pessoas interessadas e que não tem condição de pagar pela castração podem ligar para o Centro de Triagem Animal, Canil Municipal de Teresópolis, 2641 6058, fornecendo o nome e telefone para contato. Nós entramos em contato com a pessoa, agendando a data para trazer o animal”, disse. Tatiana afirmou que, apesar de muitas pessoas serem contra a castração, ela é benéfica aos animais. “A castração evita tumores. No caso da cadela, os de mama, e no macho, tumores de testículo. Então é muito importante, tanto para os gatos quanto para os cães, que sejam castrados”, comentou. Todo o tratamento pós-operatório fica por parte do proprietário, mas os veterinários do CTA fazem toda a prescrição da medicação e orienta como cuidar do animal.

As esterilizações estão sendo feitas também em cães de ONGs que acolhem animais de rua, como a Estimação, que vem desempenhando papel importante nas comunidades. Porém, o incentivo à adoção é sempre ressaltado e incentivado. “Temos muitos animais aqui no CTA, e para adotar, a pessoa interessada deve trazer a identidade, o CPF e comprovante de residência e, aqui, assina um termo de responsabilidade e leva o animal para casa”, explicou a veterinária, lembrando que em Teresópolis o número de animais abandonados é alto.

A principal função do CTA é controlar as doenças de animais que podem ser transmitidas ao homem, fazendo o controle das zoonoses, como a raiva. “Nós recolhemos o animal, tratamos, damos as vacinas contra as viroses e raiva, e castramos. A partir daí, colocamos os animais para a adoção”, disse.

A estrutura do CTA conta com 57 boxes individuais, com um quadro de funcionários de seis servidores. O grupo vem se organizando para tentar inserir o sistema de cadastro dos animais, através de chipagem ou mesmo tatuagem, mas ainda dependem de uma legislação que obrigue os proprietários a levarem seus bichos de estimação para fazer tal cadastro.


http://www.animaisos.org/noticia.php?id=876

1º DP e fiscalização investigam morte de gatos por envenenamento - São Carlos

O 1º Distrito Policial da Vila Nery e a Divisão de Fiscalização do Departamento de Defesa e Controle Animal da Secretaria de Serviços Públicos começaram nesta segunda-feira (24) uma investigação para apurar a morte de seis gatos por envenenamento.

Os gatos foram envenenados na área do almoxarifado da Prefeitura de São Carlos, localizado na rua Themístocles Mastrofrancisco,180, Vila São José.

Os animais foram recolhidos pelo Canil Municipal, bem como as salsichas que foram jogadas no interior do imóvel. Os animais e os alimentos passarão por análise para verificar se estavam contaminadas com produtos que causam o envenenamento.

Várias diligências serão realizadas no local para tentar chegar ao autor do envenenamento.

http://www.saocarlosdiaenoite.com.br/noticia.php?n=10157

Urbanização expulsa animais do seu habitat

No período em que se comemoram o Dia Nacional da Mata Atlântica (27 de maio) e o Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho), faltam motivos para celebrar. Com a ocupação imobiliária de áreas da Avenida Luiz Viana Filho (Paralela) e adjacências, animais endêmicos da vegetação nativa perdem o habitat e migram cada vez mais para áreas habitadas.

No último dia 10, um jacaré-de-papo-amarelo foi recolhido em concessionária de veículos da avenida. Surpreso, o gerente Alecsandro Nogueira não acreditou quando encontrou o animal, de 1,5 m, parado na entrada do estabelecimento: “Foi uma surpresa. Eu já tinha encerrado o expediente. Fui para a parte externa e, quando voltei, vi o jacaré. Ele estava paradinho, na porta, me olhando”.

Alecsandro pensou que era uma pegadinha. Quando percebeu que não se tratava de uma brincadeira, decidiu ligar para o 190 e pedir auxílio à Polícia Ambiental. “Liguei e solicitei a remoção. Demoraram 40 minutos para chegar. Acharam que era um trote”.

Extinção - Além do jacaré-de-papo-amarelo, que é uma espécie ameaçada de extinção, outro animal ameaçado foi visto fora do habitat este mês. No dia 17, um tamanduá-mirim foi encontrado numa residência no bairro de Patamares, enquanto dormia próximo aos carros.

“Ele entrou pelo meu quintal e ficou na garagem. Depois, subiu na árvore e ficou lá. Ficamos observando para onde ele iria”, conta a médica veterinária Caroline Dias.

Ela relata que ligou para o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama), mas não conseguiu contato, pois o instituto estava em greve. A Companhia de Polícia de Proteção Ambiental da PM (Coppa), ao ser contatada por Caroline, informou que só poderia recolher o animal depois de atender a 11 solicitações anteriores. A maioria delas para a remoção de cobras em áreas residenciais.

O tamanduá não foi levado para o Centro de Triagem de Animais Silvestres Chico Mendes (Cetas/Ibama), como aconteceu com o jacaré. “Ele saiu do meu terreno, mas continuou pendurado na árvore”, diz Caroline, que se acostumou a ver animais silvestres adentrarem a casa. “O ouriço-cacheiro também aparece aqui. Tem muitos deles nessa região”.

De acordo com o capitão da Coppa Moisés Brandão, 124 animais foram resgatados só na primeira quinzena do mês de maio. “São serpentes, sucuris e jiboias encontradas próximo a áreas de charco, ou seja, áreas inundadas, principalmente na Paralela”, afirma. Segundo ele, a região conta com grande número de empreendimentos, e, por questão de segurança, os animais resolvem migrar. “Esse já é o quarto jacaré que a gente pega desde o ano passado. Eles saem para procurar defesa e alimento”, afirma.

O capitão Brandão conta que as áreas de maior ocorrência são Paralela, São Cristóvão, Suburbana e Imbuí. “Exatamente onde existem movimentos das escavadeiras e de caminhões. Com isso, o animal não se sente seguro”, reforça o militar.


http://www.atarde.com.br/cidades/noticia.jsf?id=2576236

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Eventos sobre bem-estar animal

22/05/2010 e 29/05/2010

Workshop Respeito a Todas as Formas de Vida - Educação Humanitária para o Bem Estar Animal (*curso fechado para professores da rede pública de ensino)

São João da Boa Vista - SP


28/05/2010 a 30/05/2010

III Seminário WSPA de Gerenciamento de Abrigos (*somente para ONGs afiliadas à WSPA Brasil)

Teresópolis - RJ


21/06/2010 e 24/06/2010

Workshop Respeito a Todas as Formas de Vida - Educação Humanitária para o Bem Estar Animal (*curso fechado para professores da rede pública de ensino)

Maricá - RJ


24/06/2010 a 25/06/2010

III Encontro LABEA: A relevância da dor para o bem-estar animal

Salão de Atos, Parque Barigui, Curitiba - PR


25/06/2010 a 27/06/2010

III Congresso Estadual de Medicina Veterinária e I Encontro Brasileiro de Ética e Bem Estar na Reabilitação Animal

Brisamar Hotel, São Luis do Maranhão - MA


28/06/2010 a 30/06/2010

XV Curso de Introdução a Docência em Bem-Estar Animal (Concepts in Animal Welfare - CAW) (*curso fechado para docentes)

Instituto de Zootecnia (IZ), Nova Odessa - SP


03/07/2010

Encontro de Educação Humanitária para o Bem Estar Animal (*somente para ONGs afiliadas à WSPA Brasil)

São Paulo - SP


14/08/2010 a 15/08/2010

Conferência Internacional de Medicina Veterinária do Coletivo

Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP, São Paulo - SP



http://www.wspabrasil.org/eventos/default.aspx

Programa Bicho Rio - RJ

O Programa Bicho Rio oferece esterilização gratuita de cães e gatos desde 2003, o que diminui a quantidade de animais vítimas de abandono nas ruas. Isso porque, ao adquirirem um animal de estimação, muitos donos não levam em conta que o animal poderá se reproduzir, gerando filhotes indesejáveis, o que pode gerar abandono da ninhada. Pensando em evitar essa situação, disponibilizamos seis centros cirúrgicos, nos quais realizamos esterilizações gratuitamente, além do Centro Clínico, no Centro de Proteção Animal, na Fazenda Modelo.

Lembrando que este serviço de controle populacional é oferecido somente para a população do município do Rio de Janeiro.

Agendamento

O agendamento é feito somente no local, todas as sextas-feiras. A partir de 8h são distribuídas senhas limitadas aos interessados para que sejam agendados para a semana seguinte. É necessário levar identidade, CPF e comprovante de residência (o animal não precisa ser levado neste dia). Lembrando que só agendamos um animal por semana de cada pessoa.

Situação do animal para esterilização

Para uma esterilização com o mínimo de riscos, só esterilizamos animais de 6 meses a 6 anos, que não estejam no cio e não estejam amamentando. Na Fazenda Modelo animais acima de 6 anos poderão ser esterilizados se previamente examinados e autorizados pelos nossos médicos veterinários.


Endereços

Centros de esterilização gratuita Bicho Rio

Bonsucesso – Avenida Brasil, esquina com a Rua Teixeira Ribeiro (passarela 9, próximo ao Restaurante Popular).

Campo de Santana – Praça da República, Campo de Santana, s/nº.

Coelho Neto – Praça Virgínia Cidade (próximo à estação Coelho Neto do Metrô)

Jacarepaguá - Praça Seca (em frente ao banco HSBC).

Largo do Machado - Praça Central (em frente à cabine da Polícia Militar, próximo à Estação Metrô).

Realengo - Praça Padre Miguel (Paralela à Avenida Santa Cruz, em frente à igreja Nossa Senhora da Conceição).

Centro Clínico e Cirúrgico no Centro de Proteção Animal

Fazenda Modelo – Estrada Mato Alto, 5620 (ao lado do posto de saúde Maia Bittencourt); Guaratiba.
Tel.: (21) 3402-0388

Ouvidoria SEPDA
Tel.: (21) 3402-5417


Comunicado Importante

Feriado muda programação do agendamento do Programa Bicho Rio


27/01/2010


A Secretaria Especial de Promoção e Defesa dos Animais comunica que excepcionalmente nos dias 03 e 04 de junho os centros cirúrgicos do Programa Bicho Rio não funcionarão em virtude do feriado de Corpus Christi.

Para que a população não seja prejudicada, nesta sexta-feira, dia 28 de maio, serão agendadas cirurgias de esterilização para os dias: 31 de maio, 1º, 02, 07, 08, 09, 10, 11 de junho.

Para tirar qualquer dúvida sobre esterilização e sobre o funcionamento do Programa Bicho Rio, os telefones para ligar são: 3402-5417 e 3402-0388.


http://www.rio.rj.gov.br/web/sepda/exibeconteudo?article-id=152654



SEPDA - Secretaria Especial de Promoção e Defesa dos Animais - Comunicado sobre a SUIPA

Rio de Janeiro, 25 de maio de 2010.

Comunicado sobre a SUIPA


Em virtude de matérias jornalísticas veiculadas no dia 24 de maio deste ano, a Secretaria Especial de Promoção e Defesa dos Animais – SEPDA esclarece por meio deste comunicado certos pontos que não foram abrangidos:


por causa do espaço insuficiente na sede da SUIPA, a Prefeitura cedeu por dez anos, em dezembro do ano passado, o uso de um amplo terreno ao lado da sede da SUIPA e disponibilizou verba para a construção de um novo abrigo, cujo projeto, será entregue pela SUIPA nesta quinta-feira, 27 de maio. A licitação da obra feita será realizada pela Fundação Parques e Jardins.


A SEPDA se coloca a disposição para maiores esclarecimentos e também sobre as ações desta Secretaria perante os animais da cidade do Rio de Janeiro.

Secretaria Especial de Promoção e Defesa dos Animais
Mais informações: 3402-5417 / 3402-0388 / 2293-6518


quinta-feira, 27 de maio de 2010

Serra - Adote um animal no sábado-ES

O Centro de Controle de Zoonoses da Serra realiza mais um plantão de adoção de animais neste sábado, dia 29. Ao todo, há 57 animais – 25 filhotes de cachorro, seis filhotes de gato, seis cães machos adultos, 16 cadelas adultas, duas gatas adultas e dois gatos adultos. O plantão acontece de 8h a meio-dia. De segunda a sexta, das 7 às 17h, também é possível adotar um bichinho. Portanto, quem quiser se antecipar para escolher o seu, basta ir ao CCZ amanhã. De janeiro a dezembro do ano passado, 380 cães e 72 gatos foram adotados em feiras ou na sede do CCZ. Todos os animais são entregues imunizados contra raiva; e os filhotinhos, vermifugados. Para adotar, o interessado tem de ser maior de 18 anos, apresentar identidade e assinar um termo de responsabilidade pelo animal. A pessoa poderá ainda receber a visita de um supervisor de adoção.

Garanta o seu!

Endereço: O CCZ funciona no km 2,5 da rodovia ES-010, estrada para Jacaraípe
De segunda a sexta: das 7 às 17 horas
Plantão: neste sábado, das 8 ao meio-dia
Contato: 3338-9907

http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2010/05/643193-serra++adote+um+animal+no+sabado.html

Ladrões levam animais de Centro de Zoonoses de Campinas

Polícia investiga o caso; cavalos, cabras, bode e bezerro foram os alvos.
Vigilante do local só percebeu a ação dos criminosos pela manhã.


Animais foram levados do Centro de Controle de Zoonoses de Campinas, a 94 km de São Paulo, na madrugada da terça-feira (25).

Segundo informações da assessoria de imprensa da Secretaria Municipal da Saúde, os assaltantes levaram cinco cavalos, duas cabras, um bode e um bezerro.

Durante a madrugada, a segurança do local é feita por um vigilante, mas ele só percebeu que os animais haviam sido levados pela manhã.

A polícia investiga o caso. A ocorrência foi registrada no 4ª Distrito Policial de Campinas. A informação na delegacia é que os animais foram localizados na tarde desta quarta (26).


http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2010/05/ladroes-levam-animais-de-centro-de-zoonoses-de-campinas.html

Ministério Público antecipa criação de Grupo de Defesa Animal

Participaram do encontro a advogada Stela Prado, o coordenador do grupo Sentiens Defesa Animal, Maurício Varallo, o deputado estadual Fernando Capez e o procurador geral de justiça de São Paulo, Fernando Grella Vieira.

Em audiência ocorrida na última segunda-feira, o Procurador Geral de Justiça de São Paulo, Fernando Grella Vieira, anunciou a antecipação da criação do Grupo Atuação Especial de Defesa Animal dentro do Ministério Público de SP, que agirá na repressão aos crimes cometidos contra os animais. O grupo contará com promotores de justiça especialistas no tema e responderá diretamente ao Procurador Geral, atuando nas áreas cível e criminal.

A adiantamento em relação a prazo manifestado anteriormente pelo MP ocorre em atenção ao pedido do deputado estadual e procurador de justiça Fernando Capez e dos apoiadores da campanha "Direitos animais, uma questão de JUSTIÇA!", representados no encontro pelo coordenador do grupo Sentiens Defesa Animal, Maurício Varallo. A campanha conta até o momento com o apoio de mais de 17 mil signatários e o endosso de cerca de 210 instituições de todo o país.

O procurador Fernando Grella Vieira se comprometeu a concluir a instalaçao do grupo até o próximo mês de dezembro. A equipe terá sua base na Procuradoria Geral de Justiça, em São Paulo, capital.

A criação de um Grupo Especial é o primeiro passo para a criação da Promotoria de Defesa Animal, caminho percorrido para a instalação de outras promotorias especializadas, como a de combate à sonegação fiscal.

Veja a cronologia da criação da Promotoria de Defesa Animal

* 28 de outubro de 2007 - Apresentação e aprovação da tese sobre a criação da Promotoria de Defesa Animal no 11º Congresso de Meio Ambiente do Ministério Público do Estado de São Paulo, em São Roque/SP, texto de autoria do promotor de justiça de São José dos Campos, Laerte Fernando Levai.

* 06 de abril de 2008 - Publicação da tese da Promotoria de Defesa Animal na Revista Pensata Animal - http://www.pensataanimal.net/artigos/46-laertelevai/56-promotoria-de-defesa-animal.

* 21 de fevereiro de 2010 - Início da campanha "Direitos animais, uma questão de JUSTIÇA", pela criação da 1 Promotoria de Defesa Animal do Brasil.

* 14 de abril de 2010 - Protocolamento de petição pelo deputado Fernando Capez solicitando a criação da Promotoria de Defesa Animal em SP

* 24 de maio de 2010 - Anúncio da criação do Grupo de Atuação Especial de Defesa Animal pelo Procurador Geral de Justiça de São Paulo, Fernando Grella Vieira, que recebeu em audiência o deputado estadual e presidente da Comissão de Constituição e Justiça da ALESP, Fernando Capez, a advogada Stela Prado e o ativista Maurício Varallo.



Fonte:Assessoria de Comunicação do MPE

terça-feira, 25 de maio de 2010

Vacina desenvolvida na UFPR cura doença na pele de cães

Quando atua preventivamente, a vacina alcança um índice de eficácia de 88%

Está em fase de licitação na Agência de Inovação uma vacina inédita no Brasil, produzida por pesquisadores dos cursos de Medicina Veterinária da UFPR em Curitiba e Palotina. A vacina, que funciona tanto de forma preventiva quanto curativa, combate a bactéria que causa a piodermite canina, doença infecciosa que afeta a pele dos animais.

O trabalho durou cerca de quatro anos e analisou a bactéria Staphylococcus pseudintermedius, causadora da doença, e descobriu que ela produz cerca de 15 substâncias nocivas aos cães.

A partir daí, os pesquisadores desenvolveram uma vacina que apresenta tanto propriedades preventivas quanto curativas. Isso porque, segundo o professor José Francisco Warth, ela serve tanto para estimular o animal saudável a produzir anticorpos, quanto para ativar o sistema imune adormecido do cão já infectado.

"Nesse último caso, ocorre o que chamamos de efeito booster: as substância que inoculamos no animal se juntam às que ele adquiriu quando foi infectado, acordando células de memória do sistema imunológico que estavam apenas parcialmente ativadas", explica o professor.

Quando atua preventivamente, a vacina alcança um índice de eficácia de 88%. Os cães já infectados apresentaram rápida melhora, em cerca de uma semana. A fase experimental dessa pesquisa foi desenvolvida em Curitiba, mas o embasamento teórico para tanto foi realizado durante o doutorado da pesquisadora Cybelle de Souza, do campus Palotina, na Universidade Estadual Paulista (Unesp). "A professora Cybelle já levou para o doutorado essa nossa proposta de desenvolver a vacina", observa o professor Warth.

Na fase experimental, os cães já infectados utilizados pela UFPR estavam sob a tutela da Sociedade Protetora dos Animais, que acolhe animais frequentemente afetados por doenças de pele. Os animais saudáveis pertenciam à própria universidade. De acordo com o professor Warth, existe apenas uma vacina similar à desenvolvida na UFPR, feita nos Estados Unidos. "Mas ela não cura, apenas previne", alerta ele.

http://www.bemparana.com.br/index.php?n=143707&t=vacina-desenvolvida-na-ufpr-cura-doenca-na-pele-de-caes

DOAÇÃO PERMANENTE DOS ANIMAIS DA AMIGO ANIMAL - Curitiba - Pr

Amigos de Curitiba e região, além da campanha da adoção virtual, a Amigo Animal mantém um programa permanente de adoção real dos mais de 2000 animais que abriga.

Acessem pelo nosso site www.amigoanimal.org.br, no link Fotos - Cães da Amigo Animal para Doação, os animais disponíveis para adoção, lista que é atualizada constantemente. Também temos fotos no orkut (procurar como usuário Amigo Animal).

São, em sua maioria, cães adultos e normalmente sem raça definida (nossos famosos e queridos vira-latas), resgatados pela Amigo Animal em estado de abandono, desnutrição, doentes ou atropelados, e que, após recuperados, desverminados, vacinados e esterelizados, hoje saudáveis, estão disponíveis para adoção na tentativa de encontrar um lar definitivo, amoroso e responsável. Raramente resgatamos cadelas grávidas e filhotes, somente em casos extremos, pois estes dificilmente sobrevivem em um ambiente coletivo sujeito a viroses constantes.

Frisamos que, ao contrário do que muitos pensam, animais adultos se adaptam a novos lares até mais facilmente do que filhotes, primeiro pela gratidão de um lar especial, e segundo pela maturidade que já possuem pois compreendem o ambiente ao seu redor, no intuito de agradar a quem os acolheu. Além disto, quando você adota um animal adulto, já sabe seu tamanho, temperamento e personalidade, o que evita surpresas para aqueles que não estão acostumados a ter a companhia de um cão.

Lembramos que, por absoluta falta de espaço e recursos financeiros, e pelo fato de não recebermos nenhuma ajuda da Prefeitura e de nenhum outro órgão público, não estamos recolhendo novos animais, atendemos raramente e excepcionalmente os casos graves acima relatados. Sobrevivemos de doações de pessoas de bom coração, e, com exceção dos funcionários da chácara, todos que trabalham na Amigo Animal são voluntários.

Também recomendamos o site www.adotebicho.com.br para vocês verificarem os animais que outros protetores estão doando.

Os interessados em adotar um cãozinho deverão apresentar documento de identidade e comprovante de residência, e assinarão um Termo de Responsabilidade de Adoção. Recomendamos que os animais adotados sejam identificados com plaquinha presa à coleira, contendo nome e telefone. Uma Coleira com Medalha de Identificação é o presente mais precioso que você pode dar ao seu cão, é a maneira mais simples de você se precaver de uma angústia por não saber se vai recuperar seu cão que eventualmente fugiu ou foi roubado, a medalha é de fácil utilização e possui baixo custo.

Aceitamos sugestões de locais para realização de feiras de doação de animais em Curitiba, dentro das regras da Amigo Animal.

Informações sobre adoção dos animais da Amigo Animal com Karina (karinahauer@hotmail.com ou 41-9996-0234) ou Luana (luana.ltk@gmail.com ou 41-9971-3447).

Atenciosamente, Diretoria da Amigo Animal.

http://www.amigoanimal.org.br/noticiaview.php?idnoticia=78

Solidariedade com os animais define OP na microrregião 6 - Canoas RS

A demanda mais forte da Assembléia da Microrregião 6 do Orçamento Participativo, realizada na noite fria desta quinta-feira, 20, na AABB, parecia ser a educação. A prioridade da atual administração municipal foi citada em três das sete obras defendidas, mostrando a necessidade de oferecer condições dignas de estudo às crianças. Porém, outra grande reivindicação dos canoenses acabou ganhando o primeiro lugar na votação: a criação de um Centro de Bem Estar dos Animais.

A microrregião 6, que abrange os bairros de Nossa Senhora das Graças, Vila Ideal e Chácara Barreto, surpreendeu com a grande presença na votação. No total, foram 513 inscritos - número muito maior do que o reunido no ano passado (cerca de 150 participantes). Para o prefeito Jairo Jorge, isto é o reconhecimento do valor do OP. "Começamos as etapas em 2009, quando três mil pessoas participaram das assembléias. Neste ano, até agora, com apenas nove das 16 assembléias que faremos, já ultrapassamos este número", comemorou.

Dos 513 inscritos, 159 elegeram a construção do Centro para os animais. Em 2º lugar, com 88 votos, ficou a construção de salas de aula na Escola Jacob Langoni e, em 3º, com 75 votos, a ampliação da Escola Duque de Caxias. Para Anajara, mãe de dois alunos da Duque, a reivindicação é justa, pois falta espaço para atividades. "Quando o tempo está ruim, chovendo, eles acabam sem lugar para lazer", justificou. Já para Rosa, que ajudou a definir a obra final da microrregião, o canil é mais do que urgente: "são muitos animais abandonados na cidade, precisamos ter condições de atendê-los e, quando preciso, tratarmos dos que estão machucados".

Além do prefeito, reforçaram o time de autoridades municipais presentes na ocasião a vice Beth Colombo, o secretário de Relações Institucionais Mário Cardoso, o secretário de Educação Paulo Ritter, a secretária-adjunta de Planejamento e Gestão Astrid Schuster, a primeira-dama Tais Penna e o subprefeito da região Sudeste Paulo Acinelli. Paulo, que representa o prefeito na região, estampava no rosto a satisfação de ver seus vizinhos em peso na assembléia, assim como Jairo. "No OP de 2009, vocês votaram na regularização fundiária da Vila João de Barro, e com recursos do Plano de Ação por Canoas (PAC), a região já conta com a UBS Niterói revitalizada. Aproveitem esta oportunidade de colocar idéias e votar no OP, é a maior manifestação de amor que vocês dão à cidade", finalizou o prefeito.

Amanda Utzig Zulke


http://www.canoas.rs.gov.br/Site/Noticias/Noticia.asp?notid=9510

CCZ de Itatiba: Mais um modelo exemplar

Um lugar onde os animais são castrados, identificados e inseridos em um eficiente programa de adoção. Este exemplar modelo foi desenvolvido pelo CCZ de Itatiba, conforme constatou o deputado Feliciano Filho. Em visita ao local nesta quinta-feira, 20 de maio, o parlamentar celebrou o pleno cumprimento da Lei 12.916/08, de sua autoria, que dispõe sobre o controle populacional de cães e gatos no Estado de São Paulo.

O CCZ de Itatiba registrou um histórico obscuro adotando a matança indiscriminada de animais até meados de 2001, quando o ativista Feliciano Filho interveio propondo novas políticas públicas para o local. Após anos de intenso trabalho, o município conquistou o status de referência no Estado de São Paulo junto às cidades de Taubaté e São Carlos, no que diz respeito ao tratamento digno oferecido aos animais.

Um dos pontos de destaque no programa desenvolvido pelo CCZ de Itatiba é a abertura do local aos finais de semana, quando acontecem feiras de adoções fixas. Graças a este trabalho contínuo, o órgão público não sofre com problemas de superlotação.

Com objetivo de enriquecer ainda mais os conhecimentos das autoridades que trabalham em prol do animais em Itatiba, foi realizada a palestra “A nova era da Proteção Animal”, na Câmara Municipal. O principal tema destacado no encontro foi a importância da guarda responsável.

Fonte: ANDA

Deputado reivindica à criação de Promotoria de Defesa dos Animais

A Procuradoria-Geral de Justiça do Estado de São Paulo recebeu, nesta segunda-feira (24) a visita do deputado estadual e procurador de Justiça Fernando Capez, que reivindica o encaminhamento, à Assembleia Legislativa, de projeto de lei criando a Promotoria de Justiça de Defesa Animal.


Capez estava acompanhado de Maurício Varallo, presidente da organização não-governamental Sentiens Defesa Animal, e da advogada Maria Stela Garcia. Os três foram recebidos pelo procurador-geral de Justiça, Fernando Grella Vieira, a quem entregaram um dossiê sobre a criação da primeira organização de defesa animal do Brasil, a UIPA – União Internacional Protetora dos Animais, com 115 anos de existência, e com estudos e publicações sobre crueldade contra animais.

Na audiência, Capez, Varallo e Maria Stella ressaltaram ao procurador-geral a importância da iniciativa, que seria pioneira no País. A Promotoria de Defesa dos Animais, uma vez criada, teria como atribuição específica a tutela dos animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos.

Fonte: Ministério Público de São Paulo

Protetor de Animais brasileiro irá receber prêmio internacional

Acontece no próximo dia 28 de maio (sexta-feira), às 20 horas, no Tênis Clube de Campinas (rua Coronel Quirino, 1.346 - Cambuí - Campinas/SP) a entrega do prêmio: "Liderança Mundial Brilhante" ao ativista da proteção animal Feliciano Filho, atual deputado estadual por São Paulo e fundador da União Protetora dos Animais (UPA).

O prêmio "Liderança Mundial Brilhante" foi instituído em março de 2006 e visa reconhecer pessoas, associações e organizações que atuam de forma positiva em prol do planeta.

No Brasil já foram premiados: a médica sanitarista e fundadora da Pastoral do menor Zilda Arns, o presidente Luís Inácio Lula da Silva, o Governo Brasileiro e a cidade de Curitiba.

Em nove anos de existência a UPA se tornou uma referência nacional e realizou mais de 1.400 feiras de adoção, dando uma oportunidade de vida, com carinho e amor para mais de 14.000 animais, motivo pelo qual também será premiada.

Para a cerimônia de premiação são esperadas mais de 500 pessoas entre protetores independentes e representantes de ONG´s de todo o país.

Serviço:
Entrega do prêmio internacional: "Liderança Mundial Brilhante"
Local: Tênis Clube de Campinas (rua Coronel Quirino, 1.346 - Cambuí - Campinas/SP)
Data: 28/05/2010 (sexta-feira)
Horário: 20 horas

http://www.jornaldeitupeva.com.br/noticia.php?id=100525000312

Santo André realiza feira de adoção de animais

Evento será realizado no domingo no Parque Central

A ESPA (Equipe Singulariana de Proteção aos Animais) vai promover no próximo domingo (30/05) feira de adoção de animais em Santo André. O evento, realizado todo último domingo de cada mês, é promovido em parceria com o Centro de Controle de Zoonoses da cidade. A feira começa às 10h e termina às 16h, no Parque Central (rua Gamboa, próximo ao Hospital Mário Covas e ao Shopping ABC).

A parceria ESPA-CCZ de Santo André teve início em março deste ano. Preocupados com o grave problema social que é o abandono de animais nas ruas, professores e funcionários do Colégio Singular formaram em 2008 a Equipe Singulariana de Proteção aos Animais. Com o trabalho, o Colégio Singular inseriu o tema na programação pedagógica do Ensino Fundamental e procura orientar os alunos para que respeitem e cuidem dos animais, além de incentivar as famílias a priorizar a adoção de animais, ao invés de comprá-los.

A ESPA também organiza campanhas periódicas de arrecadação de ração, arroz e medicamentos, que são entregues a ONGs, associações de proteção animal de todo o ABCD e para pessoas que abrigam grande quantidade de animais abandonados. Promove ainda castrações, cirurgias e tratamentos de animais doentes ou acidentados, recolhidos por protetoras que não possuem condições financeiras de arcar com essas despesas.


http://www.abcdmaior.com.br/noticia_exibir.php?noticia=21046

Mortalidade de cães na Suipa é de 99%, diz MP após vistoria

Órgão investiga desvio de verbas da ONG.
Representantes estiveram no local para apurar denúncia de maus-tratos.


Uma vistoria após uma denúncia de maus-tratos a animais na sede da Sociedade União Internacional Protetora dos Animais (Suipa) levou o Ministério Público do Rio a investigar desvio de verbas na unidade, que arrecadou R$ 12 milhões só nos últimos dois anos. Mesmo com a receita, cães vivem sem condições de higiene, alguns em gaiolas e com a mortalidade chegando a 99%, segundo dados da própria ONG enviados ao MP.

Esses mesmos dados mostram que a receita da Suípa em 2008 foi de R$ 5,8 milhões e R$ 6,4 milhões no ano passado. O MP agora quer o detalhamento dos gastos que ultrapassaram o valor, fazendo com que a ONG fechasse 2009 com um déficit de mais de R$ 1 milhão. Segundo o MP, a presidente Izabel Nascimento sacou em apenas dois dias, R$ 324 mil da conta da entidade.

A versão da Suipa
Em entrevista ao G1, Izabel Nascimento confirmou que a mortalidade é alta e que o espaço é pequeno no local para a grande demanda de animais que chegam todos os dias. Segundo ela, cerca de 60 animais dão entrada no local todos os dias, somando cerca de 1.800 por mês.

"Maus-tratos é deixar os animais com fome, bater nos animais. Se existe isso, porque os 30 veterinários que trabalham aqui seriam coniventes? Se eles (os promotores do MP) constataram isso aqui, porque não recolheram os animais?. Maltratados eles chegam aqui, subnutridos, com ferimentos graves, até com tiros e é natural, pelas condições que chegam, que a mortalidade seja alta", conta a presidente da Suipa.

Segundo ela, no dia seguinte à vistoria, a ONG entregou um balanço dos últimos cinco anos ao MP. "A gente precisa de espaço e de verba. A promotora tem que provar que a gente sumiu com esse dinheiro. O MP teve em novembro uma ação civil pública que exigiu que o prefeito fizesse um espaço maior e a prefeitura já tem até o projeto dos canis. No Rio, não outra instituição para receber animais, nem mesmo a prefeitura", pondera Izabel.

Cães são queimados, dizem funcionários
A vistoria do MP contou com o reforço de dois veterinários do Centro municipal de Controle de Zoonoses, dois biólogos do Grupo de Apoio técnico (GAT) e de equipes do Batalhão Florestal da Polícia Militar. Empregados da ONG afirmaram que diariamente animais mortos são queimados num forno crematório no fundo do canil.

Ainda segundo o MP, durante a vistoria, a presidente da unidade chegou a dizer que havia 5 mil cães no local, mas depois corrigiu o número para 2.800. No local, os promotores ouviram de alguns funcionários que a contagem de animais só é feita uma vez por semestre e que o número costuma ser superestimado para justificar os gastos.

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2010/05/mortalidade-de-caes-na-suipa-e-de-99-diz-mp-apos-vistoria.html

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Baixo preço de peles de foca diminui caça aos animais

O baixo preço das peles de foca fizeram com que os pescadores canadenses caçassem esse ano cerca de 67 mil, das 380 mil que têm direito, segundo informações do grupo ecologista IFAW. Os ambientalistas comemoram a falta de interesse dos caçadores e a preservação de milhares de animais nessa temporada.









http://entretenimento.r7.com/videos/baixo-preco-de-peles-de-foca-diminui-caca-aos-animais-no-canada-/idmedia/8f5ce03fa115aab8ed7438883242ed0e.html

São Paulo descobre em sua fauna animais raros e ameaçados

Após 18 anos catalogando os animais da cidade de São Paulo, os pesquisadores levaram um susto: conseguiram ver -e fotografar- o maior primata das Américas, de cerca de 15 kan>

O muriqui-do-sul foi achado no Parque Estadual da Serra do Mar, que abrange parte da zona sul da cidade. Ele é um dos animais mais ameaçados de extinção entre os 700 que constam do novo inventário da fauna da cidade, a ser divulgado hoje.

"Se acabar com essa espécie que mora numa faixa estreita da mata atlântica, ela acaba no mundo", resume o biólogo Marcos Melo, da equipe da Divisão de Medicina Veterinária e Manejo da Fauna Silvestre (da prefeitura), responsável pelo levantamento.

A última vez em que uma lista assim foi publicada pela divisão foi em 2006, quando havia 433 espécies identificadas pelo órgão.

As 267 que surgiram desde então não se explicam por um aumento do número de bichos na cidade, mas porque mais áreas foram investigadas e os invertebrados (137) passaram a ser mais coletados.

Pixoxó e jaguatirica

De lá para cá, os registros de São Paulo ganharam, por exemplo, o pixoxó -passarinho muito vitimado pelo tráfico de aves-, o apuim-de-costas-pretas e a jaguatirica. Todos ameaçados de extinção.

"Ao mesmo tempo em que ficamos surpresos, ficamos preocupados, porque estão em locais vulneráveis, com problemas de caça", diz a bióloga que coordena o projeto, Anelisa Magalhães.

O inhambu-chororó, por exemplo, parece uma galinha e, capturado, costuma virar refeição de moradores. Por isso, estava sumido havia mais de cem anos na cidade, embora seja comum no interior do Estado.

Era dado como extinto e entrou pela primeira vez na lista.

Vestígios

Nem todos os animais são realmente vistos. Os biólogos muitas vezes coletam pegadas, pelos, fezes e ruídos. Foi graças à gravação do som do sagui-da-serra-escuro que Anelisa pôde registrar o mamífero em 2006.

A onça-parda, muito rara, tinha deixado pegadas reconhecíveis ainda em 1994, mas no ano passado foi fotografada pela primeira vez. Pelo menos um macho e uma fêmea da espécie vivem na área de proteção ambiental Capivari-Monos.

Na mesma região foi fotografado um animal não identificado ("por enquanto, um E.T.", brinca Anelisa), que pode ser um lobo-guará, se depender do relato de moradores e guardas.

Se não for apenas um cachorro grande, poderá se tornar o 31º ameaçado de extinção no inventário, que também tem 22 animais "quase ameaçados".


http://www1.folha.uol.com.br/bichos/739158-sao-paulo-descobre-em-sua-fauna-animais-raros-e-ameacados.shtml